PAI CHATO?

image

Ter filhos não significa ser pai. Há homens que são apenas doadores de sémen. E há pais que nunca geraram um filho. Portanto, ser pai é uma condição muito mais complexa do que apenas ser um reprodutor.

Ser pai é se associar diretamente a Deus, que é Pai.

Eu tenho um filho e uma filha. Estou convencido de que eles me ensinam a ser pai todos os dias. O desafio de cuidar deles e preservar uma cultura de vida sadia é o que me move nesta tarefa.

Admito, por vezes sou um pai chato. Não que seja chato mesmo, mas é assim que meus filhos me veem de vez em quando. Eles interpretam minhas preocupações como chatice. Mas prefiro assim. Quero ser sempre chato, desde que entregue ao mundo um homem e uma mulher cheios de Deus. Não me importo de ser “chato” pelo fato de não permitir aos meus filhos uma vida desregrada e sem padrões. Não me importo de ser “chato” pelo fato de orientar incisivamente sobre os riscos de construir relacionamentos sem estabelecer critérios. Prefiro ser visto como chato a ter que deixar meus filhos soltos na vida, sem uma referência e sem um alvo.

Tenho certeza de que um dia meus filhos me compreenderão melhor. Saberão dizer “obrigado por ter sido chato”. Tenho certeza de que no futuro eles perpetuarão o caráter e os valores morais que estão ameaçados por uma sociedade liberalista e sem compromissos.

Participar da vida dos filhos, diretamente, como o faço, me da uma sensação maravilhosa de paternidade. Até porque sei bem o que é ser criado sem um pai presente, como foi o meu caso (para quem não sabe, minha mãe ficou viúva assim que eu nasci). Talvez a psicologia explique o que sinto hoje sendo pai em três tempos: do meu passado, do presente e do futuro de meus lindos filhos.

Procuro não errar, embora saiba que a aventura de ser pai nos permite falhas. Entretanto, minha experiência de 14 anos sendo pai me diz que é obrigação aprender com os erros e não entregar os pontos. Aprendendo, vivendo e ensinando, mostrando aos nossos filhos que ser pai é ser humano, sujeito a falhas, mas nem por isso desabilitado a ensinar a eles e orientá-los sobre os caminhos da vida.

11 comentários

  1. Sei bem como é o papel de ser “pai chato”…. Assumi ele há uns 11 anos rssss (não q o pai da minha filha tenha falecido)…. Digo sempre ao Rocha (q agr divide esse papel comigo, me ajuda mto, glória a Deus) não me importo q a Kakau me considere ‘a chata’, desde q esteja pronta para o mundo, qdo chegar sua hora de explorar-lo….. Pois sei q qdo ela estiver adulta entenderá minha postura…. Aconteceu cmg da mm forma, por isso não tenho receios, creio q reconhecerá os valores q insisto em transmitir a minha filha amada….

  2. Congratulações pelas bem colocadas e sábias palavras, caro Pr. Aécio! Sou plenamente favorável a que os pais moldem seus filhos não necessariamente com a mesma receita com a qual foram moldados por seus pais. Algumas vezes isto não funciona pois os tempos mudam e a forma de educar também. Mas, os padrões imutáveis e inquestionáveis da Palavra de Deus, estes sim não sofrem quaisquer alterações ou modificações. São pétreos e incisivos. E são estas as normas do bem criar e estruturar a vida de um filho. Todos sabem que o maior legado dos pais é mesmo a educação, a boa, sadia e esperada boa educação. Mas, infelizmente no mundo hodierno o que constatamos são casos aos millhares que se afastam desse padrão de procedimento. E, inexoravelmente, geram filhos que se tornarão adultos com sequelas infelizes. Por outro lado, verificamos que também não são poucos os filhos que honram seus pais com uma educação de escol e comportamento e postura das quais muito se orgulham seus genitores. E o Pai amado a tudo vê com bons olhos recompensando estes últimos com alegrias sem limite. Vale a pena sim investir com amor, carinho, zelo, mas também com firmeza, determinação e coerência os descendentes que nos foram legados e concedidos pelo Pai Celestial!

  3. sou mãe chata, pois meu filho é órfão de pai desde os 9, ele tem 15…também me vejo obrigada a ser pai, fazer o papel deste…e como ajunta o chato do pai com o da mãe…já viu a rebeldia da bença né? mas estou bem firmada, pois se Deus me deu essa tarefa de criá-lo só, é porque posso cumprir..mesmo com falhas como disse o pastor.

  4. Essa experiência de ser um pai chato, nos leva a ter filhos saudáveis e prontos pra vida… Parabéns paizao, pelo post e por ser um pai chato… Pr Xisto.

  5. É isso aí ,concordo com o pr,prefira ser chato mesmo,rsrsr!!
    Ser pai é isso,ser chato,enquanto eles não crescem, e se tornam mãe ou pai, eles nao entendem,e quando crescem agradecem,casam e tem seus filhos,então começam a entender,pq vc,um dia foi chato,e eles vão entender o pq da chatice,rsrs
    Deus abençoe todos os pais!!

  6. Amei o texto!
    Ter um pai “chato” é a melhor coisa do mundo. O que aprendemos são ensinamentos muito preciosos, úteis em todos os momentos.

  7. Amei o texto!
    Ter um pai “chato” é a melhor coisa que podemos do mundo. O que aprendemos são ensinamentos muito preciosos, úteis em todos os momentos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s